Faça parte. Contribua

Vamos juntos manter o Instituto Lula em atividade neste primeiro semestre de 2018

Participe

Instituto Lula

Menu

Gratidão e propostas na visita à UFFS em Laranjeiras do Sul

28/03/2018 10:11

Aluno Rodrigo Silva entrega a Lula quadro de guardião das frutas nativas. Foto: Ricardo Stuckert

#SejaInstitutoLula #InstitutoLula 


Clique acima para participar do Financiamento coletivo para manter vivo o Instituto Lula.


Na noite desta terça-feira (27), pouco depois de os ônibus da carvana #LulaPeloSul terem sido atingidos por tiros na estrada, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou o campus Laranjeiras do Sul da UFFS, a Universidade Federal da Fronteira Sul. Criada por Lula, a universidade já tem seis campi. Lula visitaria um deles em Passo Fundo, mas a polícia gaúcha disse que não tinha condições de desbloquear a estrada, fechada por uma minoria de fascistas, e que não garantiria a segurança dos participantes da caravana.

O campus de Laranjal do Sul foi construído sobre três lotes de reforma agrária e é representativo da polícia de interiorização das universidades iniciada no governo Lula. 

Mestrando em agroecologia e desenvolvimento sustentável na universidade, Rodrigo Silva apresentou o Laboratório de Sistemas Agroflorestais ao ex-presidente. A valorização das espécies nativas e locais é foco central do trabalho dos pesquisadores. O ex-presidente provou suco orgânico de guabiroba e uvaia (a faculdade também produz suco de jaboticaba, butiá e amora do mato) e recebeu um certificado de "guardião das frutas nativas". 

Dois alunos homenagearam o ex-presidente. Um deles foi o próprio Rodrigo Silva, que contou: "Antes dos governos Lula e Dilma fui vigilante, motoboy, agente penitenciário e carteiro. Foi só graças à expansão universitária do seu governo que eu tive a oportunidade de fazer faculdade". Outro aluno, Tiago Prestes, do curso de Educação do Campo, se emocionou e disse que nasceu naquele local e foi a primeira pessoa da família dele a fazer curso superior. "Eu nasci aqui e jamais sonhei que um dia pudesse existir uma estrutura como a desse universidade aqui neste local".

O reitor Jaime Giolo relatou que a UFFS tem mais de 10 mil pessoas estudando e trabalhando em seus campi e tem tido resultados excelentes. "Nosso curso de Medicina Veterinária do campus de Realeza teve a maior nota do Brasil. O curso de agronomia aqui de Laranjal do Sul ficou entre os 10 melhores do país, apesar de ter apenas seis anos de existência".

A conversa entre Lula e o reitor Jaime Giolo fez amadurecer pelo menos duas ideias com potencial de virem a figurar no programa de governo para a próxima Presidência. Lula disse que queria federalizar o ensino médio. Giolo respondeu: "Eu já tinha ouvido isso e posso dizer que é uma das melhores ideias que eu já ouvi sobre educação em 35 anos como professor universitário". O reitor fez então uma proposta. Disse que a UFFS já tem 300 alunos indígenas, mas que ainda era pouco. "Eu acho que está na hora de o Brasil ter uma universidade indígena, com campi espalhados pelo Brasil. Na Amazônia, mas também aqui". Lula gostou da proposta.

Veja como foi a visita ao laboratório de sistemas agroflorestais:

E veja parte da fala que Lula fez aos alunos após a visita ao laboratório: